Video Screencast Help
Mobility Community Blog

As 5 Principais Razões Porque as Empresas Precisam Gerenciar As Aplicações nos Dispositivos Móveis

Created: 01 Apr 2014 • Translations available: English
Arthur Oreana's picture
+2 2 Votes
Login to vote

 

 

Symantec-Evergreen-Oct-MobilityCON-Group.jpeg

Mobilidade é uma realidade dos ambientes de negócio de hoje em dia. Olhe a sua volta e você verá pessoas trabalhando com smartphones e tablets em praticamente todo lugar: cafés, trens, aviões e sim, até mesmo enquanto seus filhos estão jogando bola com os amigos. Enquanto a Mobilidade trouxe o benefício da Produtividade para os colaboradores das empresas, ela também trouxe desafios de segurança para a gestão dos dispositivos móveis nas equipes de TI dessas corporações.

Muitas empresas se voltaram para o Gerenciamento de Dispositivos Móveis (Mobile Device Management, MDM), esperando que ele fosse uma panacéia para a segurança dos dispositivos móveis corporativos, mas essas empresas descobriram que depender exclusivamente de MDM não é o suficiente. Enquanto não podemos menosprezar a importância do MDM, é importante saber que as corporações precisam de uma estratégia de Mobilidade Corporativa ao invés de simplesmente gerenciamento de dispositivos. É exatamente aqui que entra o Gerenciamento das Aplicações Móveis (Mobile Application Management, MAM). Hoje as empresas estão ampliando sua estratégia de Mobilidade para incluir o desenvolvimento, a implantação, a proteção e o gerenciamento dos aplicativos nos dispositivos móveis.

Se nesse momento você está se perguntando por que precisaria adicionar MAM à sua estratégia móvel, aqui vão cinco razões:

1.     São as aplicações que importam! Por trás de todo o discurso sobre dispositivos móveis, etc, na realidade estamos falando dos aplicativos que são executados nesses dispositivos. São os aplicativos móveis - e os dados que eles acessam - que direcionam a produtividade e a eficiência no mundo da Mobilidade. Equipes mais experientes dentro da sua empresa não estão esperando que a área de TI disponibilize aplicativos de trabalho; os seus próprios colaboradores vão usar os aplicativos que eles preferem para tarefas como: sincronizar e compartilhar arquivos, anotar informações de reuniões com clientes, comunicação em geral e muitas outros recursos que maximizam a performance deles no trabalho. De acordo com um estudo do Forrester, 25% dos colaboradores globais estão levando seus próprios aplicativos para dentro do ambiente corporativo como forma de ajudá-los a realizar seus trabalhos.[1]

2.     Proteja os dados da sua empresa, independentemente da propriedade do dispositivo: suportar BYOD (Bring Your Own Device) está se tornando básico e normal. No entanto as empresas ainda estão lutando para saber qual a melhor maneira de proteger as informações corporativas nos dispositivos pessoais. De acordo com o Gartner, 20% das iniciativas de BYOD irão falhar porque as equipes de TI estão tentando implementar soluções de MDM que são muito restritivas. Restringir o que os usuários podem fazer em seus próprios dispositivos e ameaçando destruir as informações - tanto corporativas quanto pessoais - certamente os deixará desconfiados. Ao invés disso, as organizações estão se voltando para soluções de Mobilidade que separam os dados pessoais dos corporativos, permitindo que a TI gerencie apenas o que é necessário para a organização.

3.     Manter a privacidade do usuário: MAM ajuda a proteger as informações dos seus colaboradores de modo que elas não sejam acessadas pela organização. Isso pode soar estranho porque muitas vezes o foco da TI é impedir que os dados corporativos se misturem com aplicações pessoais não autorizadas. No entanto, o inverso também é verdadeiro! Com MAM, aplicativos e dados que são pessoais permanecem sendo pessoais. Colaboradores, parceiros e consultores podem ficar tranquilos sabendo que a TI corporativa não tem acesso, controle ou tampouco visibilidade sobre os dados pessoais. Isso também é benéfico para as organizações, que não querem ter responsabilidades ou ainda serem sobrecarregadas pelo gerenciamento de dispositivos pessoais.

4.     A diversidade de plataformas é uma verdadeira dor de cabeça para a TI: simplifique! Estudos do IDC indicam que o cenário de dispositivos nas organizações continuará sendo fragmentado, com os departamentos de TI suportando diversos sistemas operacionais para plataformas móveis.[2] Todos esses sistemas operacionais oferecem diferentes APIs e interfaces, além de recursos próprios de gerenciamento de segurança, tornando praticamente impossível garantir a consistência das políticas e dos controles em todas as plataformas. Soluções de MAM, como o Symantec App Center, simplificam essa dor de cabeça oferecendo gerenciamento e segurança para diversas plataformas e dispositivos, de maneira consistente, suportando o negócio da organização.

5.     Expanda a Mobilidade para Toda a Organização: no fim das contas, quando falamos de Mobilidade, falamos do aumento da Produtividade e da Transformação dos processos de negócio que abrangem e envolvem a empresa como um todo: funcionários, parceiros, fornecedores, consultores e clientes. Entretanto, por razões de logística e regulamentação, uma abordagem para segurança baseada em dispositivo não é viável. Por exemplo, consultores, fornecedores e parceiros de negócio não permitirão que a equipe de TI da sua organização controle os tablets e smartphones deles. Somente quando as aplicações e os dados forem protegidos e gerenciados de maneira independente dos controles oferecidos no nível dos dispositivos é que as organizações poderão oferecer um suporte abrangente e realmente colher os reais benefícios da Mobilidade.

Os ambientes de negócios móveis de hoje em dia requerem uma abordagem holística para segurança e gerenciamento. Uma estratégia de Mobilidade abrangente vai além do simples gerenciamento de dispositivos (MDM) para a proteção dos aplicativos e informações (MAM).

 

[1] Workforce Personas and the Mobile App Gap, Forrester, November 2013

[2] The State of Mobile Devices within the Enterprise in 2013: An IDC Survey of Devices, Platforms, Decisions, and Deployments, June 2013