SOBRE A SYMANTEC

  • Compartilhar

News Release

Siga @SymantecBR no Twitter!

Symantec divulga resultados do primeiro trimestre do ano fiscal de 2010

CUPERTINO, Califórnia, 29 de julho de 2009 – A Symantec Corp. (Nasdaq: SYMC) divulga os resultados do primeiro trimestre de seu ano fiscal de 2010, encerrado em 3 de julho de 2009. A receita GAAP para o primeiro trimestre fiscal foi de USD 1,43 bilhões. A receita não-GAAP foi de USD 1,44 bilhões (diminuição de 4 por cento após o ajuste da taxa de câmbio e a 14ª semana extra no primeiro trimestre do ano fiscal de 2009) em relação ao mesmo período do ano passado. A receita não-GAAP para o mesmo período do ano passado incluiu aproximadamente USD 75 milhões de um benefício único para a semana extra de atividades. Ano a ano, as flutuações das taxas de câmbio afetaram negativamente a receita não-GAAP em aproximadamente USD 75 milhões.

“Estamos contentes com o desempenho dos negócios para consumidores e com os nossos premiados produtos Norton 2009. No lado corporativo, alguns clientes focaram seus gastos em contratos de curto prazo ou em renovações na manutenção, resultando em menos acordos de licença, mas em uma receita diferida maior”, declarou Enrique Salem, presidente e CEO da Symantec. “Fizemos o nosso melhor para otimizar a execução no segundo semestre do ano fiscal”.

“Nosso foco contínuo na gestão de despesas resultou em um lucro por ação dentro das expectativas”, declarou James Beer, vice-presidente executivo e CFO da Symantec.

Resultados GAAP: O lucro operacional GAAP para o primeiro trimestre do ano fiscal de 2010 foi de USD 152 milhões, em comparação aos USD 278 milhões do mesmo período do ano passado. O lucro líquido GAAP para o primeiro trimestre do ano fiscal de 2010 foi de USD 73 milhões, em comparação aos USD 172 milhões do mesmo período no ano passado. O lucro por ação GAAP diluído foi de USD 0,09, em comparação aos USD 0,20 do mesmo período do ano passado.

A receita diferida GAAP até 3 de julho de 2009 era de USD 2,97 bilhões, em comparação aos USD 3,01 bilhões do dia 4 de julho de 2008. O fluxo de caixa de atividades operacionais para o primeiro trimestre do ano fiscal de 2010 foi de USD 371 milhões, em comparação aos USD 414 milhões do mesmo período do ano passado. O fluxo de caixa das atividades operacionais do ano passado incluíram aproximadamente USD 47 milhões de benefício graças a taxa de câmbio e da semana extra.

Resultados não-GAAP: A margem operacional não-GAAP para o primeiro trimestre do ano fiscal de 2010 foi de 28,5 por cento, em comparação aos 29,3 por cento do mesmo período do ano passado (inalterado ano a ano após o ajuste da taxa de câmbio e da semana extra).

O lucro líquido não-GAAP para o primeiro trimestre do ano fiscal de 2010 foi de USD 285 milhões, em comparação aos USD 342 milhões do mesmo período do ano passado. O lucro por ação diluído não-GAAP foi de USD 0,34 em comparação com o lucro por ação de USD 0,40 do mesmo trimestre do ano passado. O lucro por ação não-GAAP para o ano passado incluiu aproximadamente USD 0,03 graças a um benefício único resultante da semana extra.

A receita diferida não-GAAP até o dia 3 de julho de 2009 foi de USD 2,98 bilhões, em comparação aos USD 3,03 bilhões do dia 4 de julho de 2008. Após o ajuste da taxa de câmbio e da semana extra, a receita diferida não-GAAP teve alta de 2 por cento ano a ano. Para uma análise detalhada dos nossos resultados GAAP e não-GAAP, favor consultar as declarações financeiras consolidadas em anexo. Durante o primeiro trimestre do ano fiscal de 2010, compramos 7,9 milhões de ações a um preço médio de USD 15,59, equivalente a USD 123 milhões.

Segmentos empresariais e destaques geográficos

Durante o primeiro trimestre do ano fiscal de 2010 a empresa modificou a sua estrutura de divulgação de relatórios para uma melhor integração de sua estrutura operacional. As seguintes modificações foram feitas à estrutura de divulgação por segmento: os produtos Enterprise Vault foram movidos do segmento de Gerenciamento de Armazenamento e Servidores para o segmento de Segurança e Compatibilidade, e as ofertas de Software-como-Serviço (SaaS – Software as a Service, na sigla em inglês) foram movidas ou para o segmento de Segurança e Compatibilidade ou para o de Gerenciamento de Armazenamento e Servidores com base no tipo de serviço fornecido. A receita dos produtos Enterprise Vault de USD 197 milhões para o ano fiscal de 2009 e a receita SaaS de USD 51 milhões para o ano fiscal de 2009 também foram movidas.

A maior parte da receita SaaS foi para o segmento de Segurança e Compatibilidade. Não houve mudança no segmento para Consumidores. Os períodos históricos foram atualizados nas declarações financeiras consolidadas para refletir as modificações nos segmentos.

Para o trimestre, o segmento de Gerenciamento de Armazenamento e Servidores da Symantec representou 38 por cento do total da receita não-GAAP e sofreu uma baixa de 17 por cento ano a ano (baixa de 8 por cento após o ajuste da taxa de câmbio e da semana extra). Os negócios de varejo representaram 31 por cento do total da receita não-GAAP e teve diminuição 4 por cento ano a ano (aumento de 6 por cento após o ajuste da taxa de câmbio e da semana extra). O segmento de Segurança e Compatibilidade representou 24 por cento do total da receita não-GAAP e teve retração de 14 por cento ano a ano (queda de 4 por cento após o ajuste da taxa de câmbio e da semana extra). Os serviços representaram 7 por cento do total da receita não-GAAP e caiu 20 por cento ano a ano (queda de 15 por cento após o ajuste da taxa de câmbio e da semana extra).

A receita internacional representou 50 por cento do total da receita não-GAAP no primeiro trimestre do ano fiscal de 2010 e registrou retração de 17 por cento ano a ano (queda de 5 por cento após o ajuste da taxa de câmbio e da semana extra). A região formada pela Europa, Oriente Médio e África representou 30 por cento do total da receita não-GAAP para o trimestre e baixou 22 por cento ano a ano (queda de 7 por cento após o ajuste da taxa de câmbio e da semana extra). As Américas, incluindo Estados Unidos, América Latina e Canadá, representaram 55 por cento do total da receita não-GAAP e sofreu queda de 9 por cento ano a ano (queda de 3 por cento após o ajuste da taxa de câmbio e da semana extra).

Diretrizes para o segundo trimestre do ano fiscal de 2010

A guia pressupõe uma taxa da cambio de USD 1,40 por Euro para o trimestre de setembro de 2009 versus o cambio atual de USD 1,49 por Euro para o trimestre de setembro de 2008, um impacto negativo na taxa de câmbio de aproximadamente 6 por cento. O câmbio no fim do período de setembro de 2008 era de USD 1,38, um impacto positivo na taxa de câmbio de aproximadamente 1 por cento em relação aos USD 1,40 por Euro para o trimestre de setembro de 2009.

Para o segundo trimestre do ano fiscal de 2010, findo em 2 de outubro de 2009, a receita GAAP deverá ficar entre USD 1,395 bilhões e USD 1,445 bilhões. O lucro por ação diluído GAAP deverá ficar entre USD 0,14 e USD 0,16. A recita diferida GAAP deverá ficar entre USD 2,747 bulhões e USD 2,847 bilhões.

A receita não-GAAP para o segundo trimestre do ano fiscal de 2010 deverá ficar entre USD 1,40 bilhões e USD 1,45 bilhões. O lucro por ação diluído não-GAAP deverá ficar entre USD 0,32 e USD 0,34. A receita diferida não-GAAP deverá ficar entre USD 2,75 bilhões e USD 2,85 bilhões.


Sobre a Symantec

A Symantec é líder mundial no fornecimento de soluções de segurança, armazenamento e gerenciamento de sistemas para ajudar consumidores e organizações a proteger e gerenciar suas informações em um mundo conectado. Nossos softwares e serviços protegem contra mais riscos, em mais pontos, de forma completa e eficiente, oferecendo segurança onde quer que a informação esteja sendo utilizada ou armazenada. Mais informações em www.symantec.com.br.


AFIRMAÇÕES ESPECULATIVAS: Esse comunicado de imprensa contém declarações relacionadas aos nossos resultados financeiros e de negócios, que podem ser consideradas especulativas de acordo com a legislação federal de valores mobiliários dos Estados Unidos, incluindo declarações relacionadas aos custos estimados com a redução de bens, projeções de receita futura, lucro por ação e receita diferida, além de projeções de amortização de intangíveis relacionados a aquisições, remuneração baseada em ações e encargos de reestruturação. Essas declarações são sujeitas a riscos conhecidos e desconhecidos, incertezas e outros fatores que podem fazer com que os nossos resultados, níveis de atividade, desempenho ou realizações efetivas sejam materialmente diferentes dos resultados expressos ou implícitos nesse comunicado de imprensa. Tais fatores de riscos incluem aqueles relacionados a: condições econômicas gerais, manutenção dos relacionamentos com clientes e parceiros; crescimento previsto de certos segmentos de mercado, particularmente aqueles relacionados à segurança e armazenamento; o ambiente competitivo da indústria de software; mudanças em sistemas operacionais e estratégias de produtos efetuadas por fornecedores de sistemas operacionais; flutuações nas taxas de câmbio; o cronograma e a aceitação do mercado a novos lançamentos de produtos e melhorias; o desenvolvimento bem-sucedido de novos produtos e a integração de empresas adquiridas, e os níveis de aceitação de mercado que esses produtos e empresas conseguirão. Os resultados efetivos podem diferir materialmente daqueles contidos nas afirmações especulativas desse comunicado de imprensa. Nós não assumimos qualquer responsabilidade e não pretendemos atualizar essas declarações especulativas em caso de futuros eventos ou desenvolvimentos. Informações adicionais relativas a esses e outros fatores de risco estão na seção de Fatores de Risco do nosso Formulário 10-K para o ano encerrado em 3 de abril de 2009.

USO DE INFORMAÇÕES FINANCEIRAS NÃO-GAAP: Nossos resultados operacionais têm passado por mudanças significativas devido a uma série de aquisições, ao impacto da SFAS 123(R) e outros custos e eventos corporativos. Para ajudar os nossos leitores a entender nosso histórico de desempenho financeiro e nossos resultados futuros, nós complementamos os resultados financeiros fornecidos de acordo com os princípios contábeis geralmente aceitos, ou GAAP, com medidas financeiras não-GAAP. O método utilizado para produzir os resultados não-GAAP não é compatível com os métodos GAAP, e pode diferir do método usado por outras empresas. Nossos resultados não-GAAP não devem ser considerados isoladamente ou como substitutos para as medidas GAAP comparáveis, devendo ser lidos somente em conjunto com nossas declarações financeiras consolidadas preparadas de acordo com o GAAP. Nossa gerência usa regularmente nossas medidas financeiras suplementares não-GAAP internamente para compreender, gerenciar e avaliar nossos resultados e tomar decisões operacionais. Essas medidas não-GAAP estão entre os principais fatores usados pela gerência no planejamento de períodos futuros. Recomenda-se aos investidores rever a reconciliação de nossas medidas financeiras não-GAAP com os resultados GAAP comparáveis, que está anexada ao nosso comunicado de receita trimestral e pode ser encontrada, juntamente outras informações financeiras, na página de relacionamento com o investidor em nosso endereço web www.symantec.com/invest.

@Symantec