SOBRE A SYMANTEC

  • Compartilhar

News Release

Estudo da Symantec mostra que PMEs não estão preparadas para desastres

Falta de preparo gera impactos financeiros negativos
MOUNTAIN VIEW, Califórnia, 13 de janeiro de 2011 – A Symantec Corp. (Nasdaq: SYMC) anunciou hoje os resultados do Relatório Symantec 2011 sobre Recuperação de Desastres nas PMEs, que avalia a percepção e a prática das empresas de pequeno e médio porte (PMEs) e de seus clientes em relação as práticas adotadas para agir em caso de desastres. Os resultados da pesquisa mostram que, embora estejam sob risco, as PMEs ainda não fazem do planejamento uma prioridade até passarem por uma situação de desastre ou perda de dados. O estudo também revela que o custo do despreparo é elevado e colocoa as PMEs sob o risco inclusive de encerrar seus negócios. De acordo com a pesquisa, o tempo de inatividade não só custa as PMEs centenas de milhares de dólares, como também faz com que seus clientes as abandonem.

"De acordo com as conclusões da pesquisa, as PMEs ainda não reconheceram o impacto que uma catástrofe pode ter sobre seus negócios. Apesar das advertências, parece que muitas ainda pensam que isso não acontecerá com elas", afirma Bernard Laroche, diretor sênior de marketing de produto para PMEs da Symantec. "Desastres acontecem e as PMEs não podem correr o risco de perder suas informações ou – mais importante – informações críticas de seus clientes. Um simples planejamento permite que empresas de pequeno e médio porte protejam suas informações em caso de desastres, o que, por sua vez, ajudará a solidificar a confiança de seus clientes."

Apesar das advertências, as SMBs ainda não se prepararam
Os resultados mostram que muitas SMBs não entendem a importância de se prepararem para casos de desastres. Metade das entrevistadas não tem um plano de ação. Quarenta e um por cento disseram que nunca pensaram em elaborar um plano e quarenta por cento afirmaram que a preparação para atuar em desastres não é uma prioridade para elas.

Essa despreparo é surpreendente, dado que as PMEs estão cada vez mais em risco. Sessenta e cinco por cento das entrevistadas vivem em regiões suscetíveis às catástrofes naturais. Nos últimos 12 meses, uma empresa típica de pequeno e médio porte sofreu uma média de seis (6) paralisações, causadas principalmente por ataques cibernéticos, quedas de energia ou catástrofes naturais.

A pesquisa revelou que as informações críticas para a maioria das empresas de pequeno e médio porte simplesmente não estão protegidas. Menos de metade das PMEs faz backup dos dados semanalmente ou com uma frequência maior e apenas 23 por cento faz backup diariamente. As empresas entrevistadas também relataram que um desastre seria capaz de causar perda de informações. Quarenta e quatro por cento das SMBs afirmaram que perderiam pelo menos 40 por cento de seus dados no caso de um desastre.

SMBs não agem até que eu desastre aconteça
Segundo as constatações da pesquisa, metade das SMBs que implementaram planos de ação para casos de desastres fez isso depois de experimentar uma paralisação e/ou perda de dados. Cinquenta e dois por cento desenvolveram seus planos nos últimos seis meses. No entanto, apenas 28 por cento realmente testaram os planos de recuperação, o que é um componente crítico para estar, de fato, preparado para um potencial desastre.

Falta de preparação gera impacto nos negócios
Os desastres podem ter um impacto financeiro significativo sobre as PMEs. O custo médio de um período de inatividade para uma pequena ou média empresa é de US$ 12.500 por dia. As paralisações podem fazer com que os clientes abandonem a empresa – 54 por cento dos clientes das PMEs entrevistadas relataram que já mudaram de fornecedor de pequeno é médio porte por causa de sistemas de computação não confiáveis, um aumento de 12 por cento em comparação com o levantamento do ano passado. Esses períodos de inatividade podem ser responsáveis pelo encerramento das atividades da empresa. Além disso, quarenta e quatro por cento dos clientes PMEs entrevistados afirmaram que seus fornecedores PMEs ficaram inativos temporariamente devido a desastres.

Os clientes das PMEs também relataram efeitos consideráveis em seus próprios negócios. Quando uma pequena empresa passa por um período de inatividade, isso custa aos seus clientes uma média de US$10.000 por dia. Além dos custos financeiros diretos, 29 por cento dos clientes das PMEs perderam "alguns" ou "muitos" dados importantes, como resultado do desastre que atingiu seus fornecedores de pequeno ou médio porte.

Recomendações
A pesquisa constatou que 36 por cento das PMEs têm intenção de criar um plano de ação para casos de desastres no futuro. Para essas e outras organizações que pretendem criar os planos, a Symantec oferece as seguintes recomendações:

Não espere até que seja tarde demais: é importante que as PMEs não esperem até que desastre aconteça para pensar sobre o que deveriam ter feito para proteger suas informações. Os períodos de inatividade não são onerosos apenas do ponto de vista financeiro, como também podem significar o desaparecimento completo de um negócio. As PMEs não podem esperar até que seja tarde demais e devem começar o quanto antes a desenhar um plano de recuperação para casos de desastres. Esse plano deve incluir a identificação dos principais sistemas e dados que são intrínsecos ao funcionamento do negócio. Basicamente, identifica seus recursos essenciais.

Proteja as informações por completo: para reduzir os riscos de perder informações críticas para os negócios, as PMEs devem implementar soluções adequadas de segurança e backup para arquivar documentos importantes, como registros de clientes e informações financeiras. Desastres naturais, quedas de energia e ataques cibernéticos podem gerar perdas financeiras e de dados e, portanto as SMBs devem garantir que arquivos importantes sejam gravados não apenas em discos rígidos externos e/ou na rede da empresa, mas também em um local seguro, longe da empresa.

Envolva os funcionários: os funcionários das PMEs desempenham um papel fundamental para ajudar a evitar períodos de inatividade e devem ser treinados sobre as práticas recomendadas de segurança e sobre o que fazer se uma informação for excluída acidentalmente ou não puder ser facilmente encontrada nos arquivos. Como as PMEs têm, em geral, poucos recursos, todos os funcionários devem saber como recuperar informações em caso de desastre.

Faça testes frequentes: depois que um desastre acontece é o pior momento para saber que os arquivos críticos não estão no backup como planejado. Testes regulares para casos de recuperação de desastres são fundamentais. Teste o plano sempre que alguma coisa mudar no seu ambiente.

Faça revisões no plano: Se testes frequentes não são viáveis devido a escassez de recursos, as PMEs devem pelo menos revisar o plano de preparação para desastres trimestralmente.

Relatório Symantec 2011 sobre Recuperação de Desastres nas PMEs
O Relatório Symantec 2011 sobre Recuperação de Desastres nas PMEs é resultado de uma pesquisa realizada pela Applied Research em outubro e novembro de 2010. Foram entrevistados profissionais de TI responsáveis por computadores, redes e recursos de tecnologia em empresas de pequeno e médio porte. O relatório foi elaborado para avaliar o impacto e o estágio de preparação para recuperação de desastres, além da percepção e da prática das empresas de pequeno e médio porte. O estudo incluiu mais de 1.840 entrevistados de 23 países da América do Norte, EMEA (Europa, Oriente Médio e África), Ásia-Pacífico e América Latina.

Para acessar a pesquisa completa, visite Relatório Symantec 2011 sobre Recuperação de Desastres nas PMEs.

Sobre a Symantec
A Symantec é líder mundial no fornecimento de soluções de segurança, armazenamento e gerenciamento de sistemas para ajudar consumidores e organizações a proteger e gerenciar suas informações em um mundo conectado. Nossos softwares e serviços protegem contra mais riscos, em mais pontos, de forma completa e eficiente, oferecendo segurança onde quer que a informação esteja sendo utilizada ou armazenada. Mais informações estão disponíveis em www.symantec.com.br.

NOTA PARA OS EDITORES: Caso deseje informações adicionais sobre a Symantec Corporation e seus produtos, por favor, visite a Sala de Imprensa da Symantec em http://www.symantec.com/news. Todos os preços citados estão em dólares e valem apenas nos Estados Unidos.
Symantec e o logo da Symantec são marcas comerciais ou registradas da Symantec Corporation ou suas subsidiárias nos Estados Unidos e outros países. Outros nomes são propriedade de seus respectivos donos.

DECLARAÇÕES DE PROSPECÇÃO: Qualquer indicação de prospecção relacionada a planos para produtos é preliminar, todas as datas de futuros lançamentos são preliminares e estão sujeitas a mudanças. Qualquer futuro lançamento de produto ou alterações previstas para recursos e funcionalidades de produto estão sujeitos à contínua avaliação da Symantec, podendo ou não ser aplicados. Não devem ser considerados como um compromisso da Symantec nem serem levados em conta na tomada de decisões de compra.