SOBRE A SYMANTEC

  • Compartilhar

News Release

Relatório da Symantec constata que pequenas empresas são alvo de quase um terço dos ataques mundiais direcionados

O Setor Público, setor de Indústria Química e Farmacêutica e de Manufatura são alguns dos principais alvos neste tipo de ataques. Brasil está entre os cinco países com a taxa mais alta de spam no mundo
MOUNTAIN VIEW, Califórnia – 10 de julho de 2012– A Symantec Corp. (Nasdaq: SYMC) anunciou hoje as conclusões de seu Relatório de Inteligência de Junho de 2012 o qual apontou que 36% de todos os ataques direcionados (58 por dia) nos últimos seis meses tiveram como alvo empresas de até 250 funcionários. Conforme havia sido anunciado no Relatório de Ameaças à Segurança na Internet (ISTR) mais recente, esse número era de 18% no final de Dezembro de 2011.

Durante o primeiro semestre deste ano, o número total de ataques diários direcionados continuou a aumentar a um índice de no mínimo 24%, com uma média de 151 ataques bloqueados todos os dias em Maio e Junho. As empresas de grande porte, com mais de 2.500 funcionários, ainda estão recebendo o maior número de ataques, com uma média de 69 bloqueios diários.

Índice Global de Spam

“Parece haver uma correlação direta entre o aumento do número de ataques contra empresas menores e uma redução nos ataques contra as maiores. Temos quase a impressão de que os agressores estão desviando seus recursos diretamente de um grupo para o outro”, afirmou Paul Wood, Gerente de Inteligência de Segurança Cibernética da Symantec. “Pode até ser que sua empresa não seja o alvo principal, mas o agressor pode usá-la como um degrau para atacar outra empresa e você não quer que sua organização seja o elo mais fraco da cadeia de suprimentos. Informação é poder, e os agressores sabem disso. Ataques bem-sucedidos podem resultar em uma vantagem financeira significativa para os cibercriminosos por trás dos golpes. O acesso à propriedade intelectual e inteligência estratégica pode dar a eles enormes vantagens em um mercado competitivo”, afirmou Wood. O setor de Defesa (um segmento do Setor Público) foi escolhido como alvo no primeiro semestre do ano, com uma média de 7,3 ataques por dia.

Índice Global Vírus

Os setores de Indústria Química/Farmacêutica e Manufatura ocupam o segundo e terceiro lugares, respectivamente. Esses alvos receberam claramente uma porcentagem menor da atenção geral do que em 2011. Mas a Indústria Química/Farmacêutica ainda é atingida por um a cada cinco ataques direcionados, enquanto a de Manufatura ainda responde por quase 10% de todos os ataques direcionados.

“É importante lembrar que, embora em curva de ascensão, os ataques direcionados ainda são muito raros. Eles usam malware personalizado e uma refinada engenharia social direcionada para conseguir acesso não autorizado a informações confidenciais. Nós a consideramos a próxima evolução da engenharia social, na qual as vítimas são estudadas com antecedência e miradas de modo específico”, acrescentou Wood.

Outros destaques do relatório:

Spam: em Junho, a proporção global de spam no tráfego de e-mails caiu um ponto percentual desde Maio, para 66,8% (1 em cada 1,5 e-mails). Esse dado segue a tendência contínua de diminuição gradual dos níveis globais de spam desde o final de 2011.

Phishing: em Junho, o índice global de phishing aumentou em 0,04 ponto percentual, elevando a média global para um a cada 467,6 e-mails (0,21%) contendo alguma forma de ataque de phishing.

Ataques transmitidos por e-mails: a proporção global de vírus transmitidos por e-mails no tráfego de e-mail foi de um a cada 316,5 mensagens (0,31%) em Junho, um aumento de 0,04 ponto percentual desde Maio. Em Junho, 27,4% dos malware transmitidos por e-mails continham links que encaminhavam os leitores para sites maliciosos, com uma baixa de 1,2 pontos percentuais em relação a Maio.

Ameaças de malware na Web: em Junho, o relatório de Inteligência da Symantec identificou uma média diária de 2.106 sites que abrigavam malware e outros programas potencialmente indesejados, incluindo spyware e adware, o que representou uma baixa de 51,7% em relação a Maio.

Ameaças a endpoints: o malware bloqueado com mais frequência no último mês foi o WS.Trojan.H. O WS.Trojan.H faz uma detecção heurística e genérica de arquivos na nuvem, os quais possuem características de uma ameaça ainda não classificada.

Tendências geográficas:

Spam

  • Enquanto o índice de spam global baixou, a Hungria foi a região mais atingida por spams em Junho com índice de 74,3%. No Brasil, a taxa foi de 71%, o que o coloca entre os cinco países com a taxa de spam mais alta no mundo.
  •  Nos EUA, 66,4% dos e-mails eram spam e 66,5% no Canadá.
  • O nível de spam no Reino Unido foi de 67,2%.
  • O spam correspondeu a 68,9% do tráfego de e-mails nos Países Baixos, 66,3% na Alemanha e 66,0% na Dinamarca.
  • Na Austrália, 66,1% dos e-mails foram bloqueados como spam, 65,9% em Hong Kong e 65,9% em Cingapura, contra 63,4% no Japão.
  • O spam correspondeu a 66,8% do tráfego de e-mail na África do Sul.

Phishing
  • A Holanda foi o país mais visado em Junho com um em cada 54.4 emails identificados como ataques de phishing.
  • No Brasil, um a cada 713 e-mails foram bloqueados como phinishing.
  • O phishing atingiu os níveis de um a cada 1.261,5 e-mails nos EUA e um a cada 332 e-mails no Canadá.
  • Na Alemanha, o nível de phishing foi um a cada 1.043,7 e-mails e um a cada 478,2 na Dinamarca. Na Austrália, a atividade de phishing correspondeu a um a cada 708,2 e-mails e um a cada 1.182.9 em Hong Kong; No Japão essa média foi de um a cada 8,005.7 e de um em 2,679 em Cingapura.
  • Na África do Sul foi um em cada 170.9 emails.

Ameaças transmitidas por e-mails
  • Os Países Baixos foram o país com o maior  índice de atividade de e-mail malicioso em Junho, com um a cada 48,6 e-mails identificado como malicioso.
  • No Reino Unido, um a cada 209,9 e-mails foi identificado como malicioso, enquanto na África do Sul, um a cada 414.1 e-mails foi bloqueado como malicioso. No Brasil, um em cada 403,8 e-mails tinha conteúdo malicioso.
O índice de vírus para malware transmitido por e-mail nos EUA foi de um a cada 570,2 e um a cada 271,3 no Canadá.

  •  Na Alemanha, a atividade de vírus foi de um a cada 385,4 e-mails e um a cada 438,4 na Dinamarca.
  • Na Austrália, um a cada 598,3 e-mails era malicioso.
  • Para o Japão, o índice foi de um a cada 2.372,8.

Tendências verticais:
  • O setor Automotivo foi novamente o setor com maior ocorrência de spam em Junho com uma taxa de 69,7%; O índice de spam no setor de educação foi de 68,2%.
  • O índice de spam para o de Indústria Química e Farmacêutica foi de 66,8%; comparado com 66,4% para Serviços de TI; 66,0% para Varejo; 67,2% para o Setor Público; e 66,2% para Finanças.
  • O setor Automotivo também foi o mais atacado por atividade de phishing em Junho, com um a cada 113.9 e-mails envolvendo um ataque de phishing.
  • O Setor Público permaneceu como o mais atacado em Junho, com um a cada 113.9 e-mails incluindo um ataque de phishing, além de uma em cada 89,8 mensagens de e-mail bloqueadas como maliciosas.
  • Os níveis de phishing para o setor de Indústria Química e Farmacêutica foram de um a cada 1.201,2 e-mails; e um a cada 986,8 para o setor de Serviços de TI; um a cada 835,3 para Varejo; um a cada 330,6 para Educação; um a cada 247,5 para Finanças; e um a cada 2.114.3 para o Setor Automotivo.
  • O índice de vírus para o setor de Indústria Química e Farmacêutica foi de um a cada 402,1 e-mails; e um a cada 502,1 para o setor de Serviços de TI; um a cada 522,0 para Varejo; um a cada 219,8 para Educação; e um a cada 204,2 para Finanças.

Tendências do mercado:
  • O índice de spam para empresas de pequeno e médio porte (1 a 250 funcionários) foi de 66,4%, contra 66,9% para as grandes empresas (mais de 2.500 funcionários).
  • Os ataques de phishing voltados às empresas de pequeno e médio porte corresponderam a um a cada 401,6 e-mails, contra um a cada 402,9 para as grandes empresas.
  • Os ataques transmitidos por e-mails maliciosos destinados às empresas de pequeno e médio porte (1 a 250 funcionários) corresponderam a um a cada 306,8 e-mails, contra um a cada 269,0 para as grandes empresas (mais de 2.500 funcionários).

O Relatório de Inteligência da Symantec de Junho oferece mais detalhes sobre todas as tendências e números mencionados.

Informações relacionadas

Sobre o Relatório de Inteligência da Symantec
O Relatório de Inteligência da Symantec fornece a análise mais recente sobre ameaças à segurança cibernética, tendências e perspectivas da equipe de Inteligência da Symantec a respeito de malware, spam e outros riscos com potencial de prejuízo para os negócios. A compilação para a análise deste relatório combinado inclui dados de Maio e Junho de 2012.

Sobre a Symantec
A Symantec protege informações de todo o mundo e é líder global em soluções de segurança, backup e disponibilidade. Nossos produtos e serviços inovadores protegem pessoas e informações em qualquer ambiente – desde o menor dispositivo móvel, até data centers empresariais e sistemas baseados na nuvem. Nossa experiência líder de mercado em proteção de dados, identidades e interações proporciona aos nossos clientes confiança no mundo conectado. Informações adicionais estão disponíveis em: www.symantec.com.br

OBSERVAÇÃO AOS EDITORES: se desejar obter mais informações sobre a Symantec Corporation e seus produtos, visite a Sala de notícias da Symantec em http://www.symantec.com/news. Todos os preços observados estão em dólares norte-americanos e são válidos apenas nos Estados Unidos.

Symantec e o logotipo da Symantec são marcas comerciais ou registradas da Symantec Corporation ou de suas afiliadas nos Estados Unidos e em outros países. Outros nomes podem ser marcas comerciais de seus respectivos proprietários.

Marcas do Technorati
spam, ameaças por e-mail, phishing, malware, phishing, malware, ameaças a endpoints