SOBRE A SYMANTEC

  • Compartilhar

News Release

Relatório da Symantec Revela que a Computação Móvel, a Virtualização e a Nuvem estão Aumentando a Complexidade do Data Center

A pesquisa foi realizada com 2.453 profissionais de TI de 32 países. No total, 250 dos participantes pertencem a organizações na América Latina, sendo 75 do Brasil.
São Paulo, SP – 25 de outubro de 2012 – A Symantec Corp. (Nasdaq: SYMC) anuncia no Brasil os resultados de seu Relatório 2012 sobre a Situação do Data Center. O estudo fornece uma perspectiva dos maiores desafios enfrentados pelas organizações enquanto o Data Center continua a se transformar. Segundo a pesquisa, em nível global, 79 por cento das organizações relatam um aumento da complexidade no Data Center. Entre os aspectos destacados no relatório estão os fatores de influência na complexidade do Data Center, os impactos atuais sobre os negócios e as iniciativas mais recentes que estão sendo adotadas pela TI para atenuar os problemas. Embora a causa da complexidade do Data Center seja multifatorial, os entrevistados identificam a implementação de uma estratégia de Governança da Informação como a principal iniciativa que está sendo adotada pelas organizações para lidar com os crescentes transtornos no Data Center. As conclusões do Relatório sobre a Situação do Data Center enfatizam a importância de adotar medidas para gerenciar os recursos organizacionais de forma inteligente, a fim de conter os custos operacionais e controlar o crescimento das informações.

“À medida que as empresas brasileiras da atualidade geram mais informações e introduzem novas tecnologias no Data Center, essas mudanças podem agir como uma vela em um barco para aproveitar o vento e acelerar o crescimento, ou como uma âncora para impedir o avanço das organizações. A diferença cabe às organizações, que podem enfrentar os desafios implementando controles como a padronização, ou estabelecer uma estratégia de Governança da Informação para evitar que as informações se transformem em um passivo”, afirmou Márcia Nakahara, Diretora da Symantec para a vertical Large Enterprise, com foco em Data Center, Finanças e Telecom.

A pesquisa contou com a participação de 250 empresas da América Latina: 75 do Brasil, 75 do México e outras 100 distribuídas entre os demais mercados da região, como Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, Panamá, República Dominicana, Porto Rico e Peru.

A complexidade no Data Center
Organizações de todos os tamanhos, setores e regiões relatam um aumento da complexidade no Data Center. De acordo com o relatório, a complexidade do Data Center afeta todas as áreas da computação, principalmente segurança e infraestrutura, mas também recuperação após desastres, armazenamento e conformidade. Em uma escala de 0 a 10, os entrevistados classificaram a complexidade em todas as áreas de forma bastante equilibrada, entre 6,6 ou mais, considerando o limite de 10. A segurança ficou no topo da lista, com 7,1. O nível médio de complexidade para as empresas do mundo todo foi de 6,7. Um dado que chama a atenção é o fato de que entre as organizações da América Latina, a média de complexidade foi de 7,8; superior à média global (6,7) e maior do que todas as outras regiões.

Os Efeitos da Complexidade do Data Center são Diversos e Caros
Vários fatores levam à complexidade do Data Center. Primeiramente, os entrevistados relataram que estão lidando com um número crescente de aplicativos que consideram críticos para os negócios. Na América Latina, 60 por cento das organizações afirmaram que esse tipo de aplicativo está aumentando cada vez mais. Outros fatores importantes de influência na complexidade do Data Center incluem o crescimento de tendências estratégicas na TI, como crescimento dos dados (54 por cento), redução da verba (48 por cento), Software Como Serviço (43 por cento) e computação móvel (mencionada por 42 por cento dos entrevistados).

A pesquisa revelou que os efeitos do aumento da complexidade do Data Center são de longo alcance. O impacto mais frequentemente mencionado são os custos mais altos, com quase metade das organizações da América Latina citando-os como um efeito da complexidade. Outros impactos mencionados foram a redução da agilidade (41 por cento), maior tempo para a migração do armazenamento (40 por cento), incidentes de conformidade (35 por cento), maior tempo gasto para encontrar informações (34 por cento), e perda ou extravio de dados (33 por cento).

Em nível global, a organização típica sofreu uma média de 16 inatividades do Data Center nos últimos 12 meses, com um custo estimado total de 5,1 milhões de dólares. As causas mais comuns foram as falhas de sistemas, seguidas por erro humano e desastres naturais.

A TI está Adotando Medidas para Minimizar a Complexidade
De acordo com o relatório, globalmente, as organizações estão implementando diversas medidas para reduzir a complexidade, incluindo treinamento, padronização, centralização, virtualização e aumento dos orçamentos. Na verdade, 63 por cento dos entrevistados consideram que o aumento da verba é ligeiramente ou extremamente importante para lidar com a complexidade do Data Center. Entretanto, a maior iniciativa que as organizações estão abraçando é a implementação de uma estratégia abrangente de Governança da Informação, definida como um programa formal que permite às organizações classificar, reter e descobrir informações de forma proativa, a fim de reduzir o risco para as informações, reduzir o custo do gerenciamento das informações, estabelecer políticas de retenção e simplificar seu processo de descoberta eletrônica. No total, 90 por cento das organizações estão discutindo sobre a governança da informação ou implementaram testes ou programas efetivos.

Dentre os maiores fatores de influência para a adoção da Governança da Informação estão a segurança (classificada como ligeiramente ou extremamente importante por 75 por cento dos entrevistados), a disponibilidade de novas tecnologias que facilitem a Governança da Informação (69 por cento), o aumento da complexidade do Data Center (65 por cento), o crescimento dos dados (65 por cento) e questões regulamentares e jurídicas (61 por cento e 56 por cento, respectivamente).

Na América Latina, as organizações têm diversas metas com a Governança da Informação, incluindo aprimoramento da segurança (considerado importante por 83 por cento), facilidade para encontrar as informações certas de maneira oportuna (80 por cento), redução dos custos de gerenciamento das informações (75 por cento) e armazenamento (74 por cento), e redução dos riscos legais e de conformidade (73 por cento e 72 por cento, respectivamente).

RECOMENDAÇÕES

Veja a seguir algumas recomendações para a TI tentar atenuar os efeitos da complexidade do Data Center:

  • Estabelecer a responsabilidade dos altos executivos (C-Level) sobre a Governança da Informação. Comece com projetos de alto ROI, como prevenção contra perda de dados, arquivamento e descoberta eletrônica para preservar as informações críticas, encontrar o que você precisa e excluir o restante.
  • Obter visibilidade além das plataformas. Compreender os serviços de negócios que a área de TI está prestando e em quais dependências, para reduzir a inatividade e os problemas de comunicação.
  • Compreender quais ativos de TI você tem, como eles estão sendo consumidos e por quem. Isso ajudará a cortar custos e riscos. A organização não deve comprar servidores e armazenamento de que não precisa. As equipes podem se responsabilizar pelo que usam e desta forma a empresa pode ter mais certeza de que não está ficando sem capacidade.
  • Reduzir o número de aplicativos de backup para cumprir os SLAs de recuperação e reduzir as despesas de capital, as despesas operacionais e os custos de treinamento.
  • Implementar a eliminação de dados duplicados em todo lugar para ajudar a lidar com a explosão das informações e reduzir os custos ascendentes associados ao backup dos dados.
  • Usar appliances para simplificar operações de backup e recuperação em máquinas físicas e virtuais.

Recursos


Relatório 2012 da Symantec sobre a Situação do Data Center
A pesquisa foi realizada pela ReRez Research em Março de 2012. Os resultados são baseados nas respostas de 2.453 profissionais de TI em organizações de 32 países, sendo 12 na América Latina. Entre os entrevistados estavam profissionais de TI de nível sênior envolvidos em funções operacionais e táticas, bem como membros da equipe envolvidos no planejamento e no gerenciamento de TI (C-Level).

Sobre a Symantec
A Symantec protege informações de todo o mundo e é líder global em soluções de segurança, backup e disponibilidade. Nossos produtos e serviços inovadores protegem pessoas e informações em qualquer ambiente – desde o menor dispositivo móvel até Data Centers empresariais e sistemas baseados na nuvem. Nossa experiência líder de mercado em proteção de dados, identidades e interações proporciona aos nossos clientes confiança no mundo conectado. Informações adicionais estão disponíveis em www.symantec.com.br.

OBSERVAÇÃO AOS EDITORES: se desejar obter mais informações sobre a Symantec Corporation e seus produtos, acesse a Sala de notícias da Symantec em http://www.symantec.com/news. Todos os preços observados estão em dólares norte-americanos e são válidos apenas nos Estados Unidos.

Symantec e o logotipo da Symantec são marcas comerciais ou registradas da Symantec Corporation ou de suas afiliadas nos Estados Unidos e em outros países. Outros nomes podem ser marcas comerciais de seus respectivos proprietários.

Afirmações especulativas: todas as indicações especulativas de planos para produtos são preliminares, e todas as datas de lançamentos futuros são experimentais e estão sujeitas a alteração. Todos os lançamentos futuros do produto ou modificações planejadas nos recursos, funcionalidades ou habilidades do produto estão sujeitos a constante avaliação da Symantec, e poderão não ser implementados, não devendo ser considerados como compromissos firmados pela Symantec, nem considerados para decisões de compra.

Marcas do Technorati
Symantec, pesquisa, Data Center, complexidade do Data Center, governança da informação